BLOG

Twitter
Facebook

LÚCIA HELENA CORRÊA

03/02/2014 | Comentários (0) | Memória | Por: Altamir Tojal

Lembro somente de palavras e coisas boas de Lúcia Helena Corrêa, do começo da nossa carreira de repórteres, um e outro encontro ligeiro na vida, mensagens de música e poesia, sacadas e comentários agudos a respeito do nosso país e nossa sociedade, sempre com a ternura e a esperança que se pode guardar no coração. Veio dela agora em dezembro:

no natal e em 2014,

finalmente, vou tomar coragem
pra dizer que te amo... meu bem.
e, salvo algum engano,
hei de te ouvir dizer... “também”...

vou jogar fora roupas,
sapatos, papéis velhos e as más lembranças.
mágoas? lá se vão pela janela!
ali, cara a cara com o espelho,
hei de me enxergar mais jovem e bela.

vou pendurar uma planta
no lugar do armário de remédios!
a dor, aquela?, nunca mais!
nunca mais tédio e solidão...
no jardim suspenso de orquídeas e violetas, nós todos voaremos aos pares, copiando a leveza amorosa das borboletas...

Amém!

A TODOS OS MEUS AMORES, realizados e platônicos, próximos e distantes, conhecidos e desconhecidos, já chegados e ainda por vir... feliz Natal e um 2014 iluminado!

Ficam no meu coração a querida Lúcia Helena, sua poesia, sua música, sua lição de vida.

Dirfarça e Chora, de Cartola – Intérprete: Lúcia Helena Corrêa, no show "Cartola, meu amor". Violão: Bráu Mendonça. Baixo: Ayrton Mugnaini. Cavaquinho: Getúlio Franco Ribeiro. Canta, Lúcia:

https://soundcloud.com/user5848520/disfar-a-e-chora-cartola
 



Comentários

Nenhum comentário para esse post.
Deixe seu comentário agora.

Campos marcados com * são de preenchimento obrigatório

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo

ESTE MUNDO POSSÍVEL © | Todos os direitos reservados.
Todos os textos por Altamir Tojal, exceto quando indicado.
Antes de usar algum texto, consulte o autor.