BLOG

Twitter
Facebook

COLÓQUIO DELEUZE & GUATTARI – FILOSOFIA PRÁTICA

10/08/2011 | Comentários (0) | Filosofia | Por: Altamir Tojal

Rio de Janeiro – 30 e 31 de agosto e 1 e 2 de setembro de 2011

O tema da filosofia prática é bem atual e o evento pode ser uma bela oportunidade para exercitar o pensamento e refletir sobre a política um pouco além da prática.

Uma das noções norteadoras do pensamento de Deleuze e Guattari é a de que uma filosofia política que se preze, hoje, deve estar centrada na análise do capitalismo e de seus desenvolvimentos. O interesse por Marx, segundo Deleuze, está na análise do capitalismo como sistema imanente que se reproduz sempre em escala crescente, incorporando inclusive as forças produtivas que se constituem, originalmente, à sua margem e, no mais das vezes, em resistência a ele.

O Colóquio Deleuze & Guattari - Filosofia Prática é uma iniciativa de pesquisadores e docentes brasileiros e estrangeiros sobre as obras de Gilles Deleuze (1925-1995) e Félix Guattari (1930-1992) e que dá seqüência ao Colóquio Gilles Deleuze leitor dos modernos, realizado na USP em agosto de 2010.

Este segundo evento pretende examinar os efeitos políticos e práticos decorrentes da experiência de pensamento original e inspiradora dos dois tomos de Capitalismo e Esquizofrenia (Anti-Édipo e Mil Platôs), O que é a filosofia? e das obras de Deleuze sobre o cinema, a literatura e as artes plásticas etc.

As sessões de conversações e apresentações de comunicações acontecerão no Auditório Gilberto Freyre e na Sala Candido Portinari do Palácio Gustavo Capanema. Haverá uma mostra de filmes na Cinemateca do MAM e dois espetáculos de música e performance no Teatro Cacilda Becker.

A programação completa do colóquio será anunciada nos próximos dias.

 



Comentários

Nenhum comentário para esse post.
Deixe seu comentário agora.

Campos marcados com * são de preenchimento obrigatório

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo

ESTE MUNDO POSSÍVEL © | Todos os direitos reservados.
Todos os textos por Altamir Tojal, exceto quando indicado.
Antes de usar algum texto, consulte o autor.